domingo, 13 de agosto de 2017

Usina solar de Assú começa a instalar placas de captação
Base de captação começa a ser instalada - Foto: Daniel Timm

Usina solar de Assú começa a instalar placas de captação

O segundo semestre começou com um marco importante para ENGIE Brasil no RN, foi dado início a instalação das primeiras placas solares no Complexo Fotovoltaico Assú V.
Desde o fim do mês passado técnicos trabalham na instalação dos painéis que vão captar a energia do sol. Localizada à margem da BR-304, no km 99, município de Assú (RN), a Usina Solar Assú V contará com cerca de 320 mil placas solares distribuídas em 30 unidades geradoras, compreendendo uma área de aproximadamente 70 hectares destinados à implantação da Assú V, o primeiro de um total de cinco parques solares previstos para região.
Os serviços de fixação das placas seguem no ritmo esperado, conforme cronograma da ENGIE. Em paralelo, outras frentes de trabalho continuam em execução, concluindo etapas como: cravação das estruturas metálicas e montagem dos trackers (dispositivo que orienta a posição das placas solares em direção ao sol) para receber os próximos painéis.
“Essa etapa de instalação dos módulos é um grande desafio, uma vez que para garantir os prazos do projeto temos que, no pico da montagem, atingir a produtividade de 3 mil instalações ao dia”, explica o gerente de Obras da ENGIE, Rafael Caldeira. Atualmente, cerca de 250 colaboradores trabalham na Usina.
Após fixação dos módulos, as próximas etapas são montagem elétrica e realização dos testes finais de aceitação (avaliação final dos equipamentos), fase importante do empreendimento, também conhecida por ‘‘comissionamento’’ – processo de assegurar que os sistemas e componentes de uma unidade industrial estejam projetados, instalados, testados, operados e mantidos de acordo com as necessidades e requisitos operacionais do empreendedor.
A entrada em operação da Usina Solar Assú V está prevista para o final de 2017. O investimento da ENGIE é cerca de R$ 220 milhões e a capacidade instalada é de 30 MW.
Licenças
Neste período, outro marco importante foi alcançado pela ENGIE. A empresa obteve, na última semana, duas licenças referentes ao processo de transmissão da energia elétrica que será produzida na Usina Solar Assú V.
A primeira diz respeito à Licença de Instalação (LI), pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), para implantação da subestação de energia elétrica elevatória a tensão de 34,5kV para 138kV, o que permitirá transmitir a energia elétrica gerada pelo Complexo Fotovoltaico Assú V ao Sistema Interligado Nacional (SIN), estrutura que congrega o sistema de produção de energia elétrica no Brasil.
A segunda, representa a Licença Simplificada (LS) para linha de transmissão da energia elétrica entre as unidades coletoras. Emitida no dia 13 de julho pelo IDEMA, a LS viabiliza a conexão entre a Subestação Coletora Assú até a Subestação Açu II, com extensão estimada em 14km e localizada em trechos rurais e urbanos do município de Assú.
Dessa forma, toda energia produzida em Assú será distribuída para malha de transmissão que irá alimentar o sistema interligado do país, sendo regulado e fiscalizado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Nenhum comentário:

Postar um comentário