terça-feira, 31 de maio de 2016

  •  Esporte

Oscar será um dos condutores da tocha em Natal, no dia 4
Oscar será um dos condutores da tocha em Natal, no dia 4

Oscar Schmidt e Virna conduzirão tocha olímpica em Natal

Grandes nomes do esporte brasileiro e mundial, Oscar Schmidt e Virna Dias conduzirão a Tocha Olímpica Rio 2016, pela Coca-Cola, em Natal, no dia 04 de junho. Com vasta relação com os Jogos Olímpicos, os atletas poderão vivenciar a emoção de participar do evento na cidade onde nasceram, ao lado de familiares, fãs e amigos.
Parceira do Revezamento da Tocha Olímpica desde os Jogos Olímpicos de Barcelona 1992, a Coca-Cola conta com 2.400 condutores ao longo de 95 dias de uma viagem por 327 cidades do Brasil. A marca terá 23 pessoas conduzindo a Tocha Olímpica em Natal, todas selecionadas através do conceito “Isso é Ouro”, criado para reconhecer pessoas com histórias genuínas e inspiradoras.
Considerado um dos maiores jogadores de basquete de todos os tempos, tendo disputado cinco edições de Jogos Olímpicos, Oscar tem uma relação emocional com o Revezamento, pois participou do evento nos Jogos de Atenas 2004, em sua passagem pelo Rio de Janeiro, e terá a oportunidade de conduzir a Tocha pela segunda vez no Brasil.
“Tenho a absoluta certeza de que será uma emoção única. Lembro da felicidade que tive ao participar do Revezamento da Tocha em 2004. Se você pensar bem, naquele momento você é o único no planeta com ela. Mas agora será na minha cidade natal, onde eu tive uma infância verdadeira, fazendo pipa, carrinho de rolimã e jogando botão com os amigos”, recorda.
Também veterana em Jogos Olímpicos e colecionadora de diversos títulos, entre medalha de bronze em Atlanta 1996 e Sydney 2000, Mundiais e Grand Prix, a ex-titular da seleção brasileira de vôlei, Virna Dias, vai conduzir a Tocha pela primeira vez.
“Será muito emocionante conduzir a Tocha Olímpica pela primeira vez perto da minha família e dos meus amigos. Só de pensar, já arrepia. Passei toda minha infância em Natal, comecei minha carreira aos 13 anos e só saí para jogar vôlei no Rio aos 15 anos”, conta.
Cerimônia de Celebração
Além de receber o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, Natal contará com uma Cerimônia de Celebração no Estacionamento da Arena das Dunas, às 16h, que receberá em grande estilo o último condutor da cidade.
Um palco será montado no local e diversos artistas se apresentam ao longo da noite. A Coca-Cola encerra a festa com 20 minutos de muita música em um animado duelo entre os DJs Saraiva e Jimmy Jay.
Nas carrapetas, eles vão tocar os hits do momento e terão que mostrar muita habilidade para levantar a galera nessa divertida disputa. O MC Rapha Lima comanda a apresentação e terá a companhia de quatro bailarinas coreografadas por Alan Rezende.
Também no local, o Coca-Cola FM Truck oferece ao público espaço para fotos com a Tocha Olímpica Rio 2016, distribuição de produtos e brindes como as garrafas comemorativas da Coca-Cola para os Jogos Olímpicos e muito entretenimento.
Na Juke Box Coca-Cola FM, os visitantes poderão escolher a música que irá tocar no caminhão, e se divertir e pular na máquina de High Jump. Os jovens terão um lounge exclusivo, no alto do carro, para acompanhar a celebração.
O VELHO EURICO MIRANDA....

 

Eurico anuncia extensão do contrato de Jorginho e explica saída de Vaz

Presidente aparece de surpresa, diz que treinador e Zinho ficam no Vasco até o fim de 2017, fala da busca por atacante e conta sobre proposta que fez ao zagueiro

Por Rio de Janeiro
Eurico Coletiva Vasco (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)Eurico, durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Sem aviso prévio, Eurico Miranda apareceu na sala de imprensa de São Januário nessa segunda-feira após o treinamento da equipe. O presidente não fez rodeios: anunciou a ampliação do contrato do técnico Jorginho e do auxiliar Zinho até o fim de 2017 e disse que o trabalho feito por eles é satisfatório.
- Semana passada eu estendi o contrato do Jorginho e do Zinho até o final de 2017. Para estender o contrato deles até o final de 2017, é porque o trabalho deles está mais do que satisfatório. Não fujo aquilo que penso no futebol. Pode ser o mago das Arábias, mas duas coisas são fundamentais: condições de trabalho e cumprir rigorosamente com os compromissos assumidos com todo elenco de futebol e tudo aquilo que está assumido no futebol. Inclui outros funcionários, que não são poucos. Se não tiver o apoio deles, influi diretamente nas condições do trabalho. É pelo trabalho desenvolvido. O trabalho que eles estão desenvolvendo é mais do que satisfatório - disse Eurico.
Não tenho desconforto com um empresário, tenho desconforto com todos. Não falo com empresário. Tive um cuidado especial com o Vaz. Fiz pessoalmente. Fiz a proposta e dei um prazo. Um salário que seria maior do que de alguns titulares do time. Não estou preocupado se ele ia para o Flamengo, pra onde fosse. Não respondeu no prazo, terminei a proposta. Simples assim.
Eurico Miranda, sonbre
a saída do zagueiro Rafael Vaz
Além do anúncio, o mandatário afirmou que tem como objetivo a contratação de um atacante, mas frisou que o clube não fará loucuras financeiras por um reforço.
- Eu tenho um objetivo único de trazer especificamente um atacante, tenho. E que está sendo visto isso. Mas tudo o que é falado é mera especulação. Uma coisa eu tenho que deixar muito claro em matéria de negociação. Eu não fujo absolutamente daquilo que está planejado e orçado pelo futebol. E do padrão para este ano que foi estipulado para o futebol. O que quer dizer isso? Quer dizer que tudo aquilo que venha para extrapolar aquilo que está orçado não vai acontecer.
Eurico explica caso de Vaz e diz que não trata com empresário
Por fim, Eurico explicou a saída de Rafael Vaz - o contrato termina no dia 6 de junho, e não terá renovação. O presidente contou que fez uma proposta pessoalmente para o zagueiro e, diante da ausência de resposta, cancelou a negociação. Ele também disse que não há desconforto especificamente na relação com o empresário do defensor, Reinaldo Pitta, mas que não fala com empresários.
- Eu não falo com empresário. Sou contra isso. Meu pessoal pode até manter contato, etc. Isso é só para dizer que não tenho desconforto nenhum. Tenho desconforto com todos. Empresário cuida lá do seu jogador. Eu não tenho nada contra ele orientar jogador, mas falar comigo não. Nenhuma chance. Eu tive um cuidado especial com o Rafael Vaz. Eu fiz pessoalmente. Chamei o Rafael Vaz, falei direto com ele. Não mandei uma terceira pessoa falar. Chamei o Rafael Vaz e expliquei a ele o seguinte: "você está há três anos no Vasco. Eu cheguei aqui, você estava encostado, com salários atrasados. Regularizei toda a sua situação. Se eu fosse levar em consideração o custo-benefício dos três anos, eu não te faria a proposta que eu vou te fazer. Vou levar em consideração que você teve esse ano um desempenho mais do que satisfatório, e a proposta que eu estou te fazendo não é para renovar o contrato pelo o que você ganha. Eu vou te dar 30% de aumento e essa é a proposta oficial. Você pode falar com quem você quiser, consulta com quem você quiser. Mas você tem prazo". E eu não estou preocupado se ele ia para o Flamengo, pra onde fosse. Disse: você tem prazo para responder até sábado. Ele não me respondeu, terminou minha proposta. Simples - explicou o presidente.
Eurico Coletiva Vasco (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br) 
Eurico anunciou a ampliação do contrato de Jorginho até o fim de 2017 (Foto: Paulo Fernandes / Vasco.com.br)
Confira outros trechos da entrevista coletiva de Eurico Miranda:
Invencibilidade
- Oficialmente, o que está sendo levado em conta são os jogos oficiais sem ter havido qualquer tipo de interrupção e não levando em conta jogos amistosos. Quero dizer que o Vasco, principalmente esse time que está aí atingiu uma marca histórica. É evidente que nós esperamos que isso não tenha interrupção, mas de qualquer forma, é bom que fique muito claro que essa marca foi batida. É o que me consta. Não há no Brasil uma sequência de jogos oficiais igual a essa atingida por esse time do Vasco. Faço questão de essa marca ficar absolutamente registrada.
Mais sobre Rafael Vaz
- A proposta foi feita pessoalmente por mim. Não teve nenhum intermediário no assunto. Eu não estaria à vontade se eu não tivesse chamado o jogador e pessoalmente falado com ele. E mostrando a ele que eu ia fazer isso, mas eu ia propor um salário pra ele que estava acima de muitos jogadores titulares do Vasco, o que distorce todo o meu orçamento que eu tenho aqui. Ele tinha o direito de pensar e responder: quero ou não quero. Não respondeu, estava pensando. Tinha uma situação que eu não ia concordar, que o jogador não era do Vasco. Era 40% do empresário. Tem absurdos no futebol brasileiro que a gente não consegue entender. 40%! O que ele participou na formação do jogador para ter 40% dos direitos? Poderia ser um obstáculo se chegasse pra mim e falasse: eu concordo, mas o empresário vai continuar com 40%. Não, senhor. Essa é a razão.
Assédio do Cruzeiro a Jorginho influenciou na ampliação?
- Não tem nada a ver. O Jorginho, eu não sei quais são as versões, não importa. Quando aconteceu o negócio do Jorginho, eu fui muito claro com ele. Eu chamei e disse a ele: se eu fosse você, pelo lado exclusivamente financeiro, eu aceitaria a proposta. Mas você deve pensar claramente que aqui você tem um horizonte pela frente, uma possibilidade de você realmente se confirmar como treinador de ponta, mas isso é uma coisa que você é quem tem que decidir. Eu falei à tarde com ele, quando chegou à noite ele disse: não pensei nem duas vezes, quero continuar. E continuou sem exigência nenhuma. Com exigências, não se consegue nada comigo.
Esperava que o Nenê jogasse tão bem quanto vem jogando?
- Quem esperava? Eu também estava nisso. Se você disse "ninguém", eu estou incluído nos "ninguéns". O Nenê não foi contratado à toa. Jogador que foi artilheiro do Campeonato Francês, faz gol. Eu acho que eles não desaprendem. O fator principal é que ele encontrou aqui um ambiente que ele novamente despertou o futebol dele. Não foi o Vasco que deu a ele as condições de jogar, ele já tinha isso. Mas encontrou um bom ambiente. É só citar o Paris Saint-Germain. Ele se destacou entre os jogadores lá.

segunda-feira, 30 de maio de 2016



Ministro da Transparência critica Lava Jato em reunião com Renan

Fantástico teve acesso a novos trechos gravados por Sérgio Machado.
Áudio é de uma reunião na casa de Renan Calheiros.

O Fantástico teve acesso a novos trechos de conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. Desta vez, em uma reunião na casa do presidente do Senado, Renan Calheiros, do PMDB, com a participação do atual ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, quando ele ainda era conselheiro do Conselho Nacional de Justiça.
Segundo Sérgio Machado, na conversa houve troca de reclamações sobre a Justiça e a Lava Jato. Na gravação, Fabiano Silveira faz críticas à condução da Lava Jato pela Procuradoria e dá conselhos a investigados na operação.
Neste mês, ele assumiu o Ministério da Transparência, responsável pela fiscalização, controle e ações do governo para combate à corrupção. O ministério foi criado pelo presidente em exercício Michel Temer no lugar da antiga Controladoria-Geral da União.
Funcionário de carreira do Senado, Fabiano Silveira atuava no Conselho Nacional de Justiça. Era conselheiro do CNJ, para onde tinha sido indicado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, quando foi escolhido para ser ministro da Transparência, Fiscalização e Controle do governo Temer, o órgão que substituiu a Controladoria-Geral da União.
Cerca de três meses antes de assumir o cargo, Fabiano Silveira esteve em uma reunião na casa de Renan Calheiros, onde a Lava Jato foi amplamente discutida com investigados.
Durante as tratativas do acordo de delação premiada, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado disse que no dia 24 de fevereiro deste ano foi à casa de Renan Calheiros para conversar, entre outras coisas, sobre, “as providências e ações que ele estava pensando acerca da Operação Lava Jato” e disse que participaram dessa conversa dois “advogados de Renan”, um de nome Bruno e outro, Fabiano.
Sérgio Machado disse: “No início relatei aos advogados sobre o que ocorreu em minha busca e apreensão”. E, na revelação mais importante, Sérgio Machado diz que “trocamos reclamações gerais sobre a Justiça e sobre a Lava Jato”.
Sérgio Machado gravou a conversa. Participam da reunião, além de Sérgio Machado e Renan Calheiros, presidente do Senado, Bruno Mendes, um advogado, ex-assessor de Renan, e Fabiano Silveira. Ou seja, o atual ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, encarregado de combater a corrupção no Governo Federal, participou de uma conversa em que, segundo Sérgio Machado disse aos investigadores, foram feitas críticas à Lava Jato e à Justiça. Além disso, é possível entender que Fabiano orienta Renan e Sérgio Machado a como se comportar em relação à PGR, ou seja, à Procuradoria-Geral da República.
A qualidade do áudio é ruim, há várias pessoas na sala, mas é possível identificar as vozes de Machado, de Renan Calheiros, de Fabiano e de Bruno Mendes. A TV Globo pediu ao professor da Unicamp e perito Ricardo Molina que também analisasse a gravação. Ele disse que, “acima de qualquer dúvida razoável”, a voz é de Fabiano Silveira.
A certa altura, Sérgio Machado lê alto um depoimento do ex-diretor da Petrobras e delator da Lava Jato Paulo Roberto Costa. Eles ouvem as acusações e os argumentos de defesa de Machado. Sérgio Machado se dirige a Fabiano e diz que as explicações que tem são contundentes. Bruno critica a cobertura da imprensa.
Sérgio Machado: Esse foi o motivo, Fabiano... (inaudível) As explicações que estão aí, você vê que são todas contundentes.
Bruno: Tudo que eles falam, p..., a imprensa só dá... Rapaz, você acredita que os caras tinham a cara de pau de dizer no noticiário que o (inaudível) ia ser julgado? (inaudível)
Em seguida, Fabiano faz um comentário sobre a situação de Sérgio Machado. Diz que ele deve procurar o relator da medida cautelar para prestar esclarecimentos.
Fabiano Silveira: Eu concordo com a sua condição de tendo sido objeto de uma medida cautelar, simplesmente, não... Dizer assim: 'olha, não é comigo isso...' acho que tem dizer, tem que se dirigir ao relator prestando alguns esclarecimentos, é verdade. (inaudível)
Sérgio Machado: Sobretudo Fabiano... Não tem nada. (inaudível)
Bruno: Nós não temos um movimento pra fazer agora.
Renan Calheiros diz a Fabiano que está preocupado com um dos inquéritos a que responde no Supremo, o que investiga se o presidente do Senado e Sérgio Machado, entre outros agentes públicos, receberam propina - em forma de doações eleitorais - para facilitar a vitória de um consórcio de empresas em uma licitação para renovar a frota da Transpetro. Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef citaram o negócio em depoimento.
A campanha de Renan teria sido contemplada com duas doações no valor total de R$ 400 mil. Renan diz a Fabiano, sem entrar em detalhes, que está preocupado com um recibo. Machado diz que ele foi incluído em um processo de R$ 800 mil. Uma voz que não é possível identificar pergunta se foi Youssef quem disse que o dinheiro foi para Renan. Machado diz que não.
Renan Calheiros: Cuidado, Fabiano! Esse negócio do recibo... Isso me preocupa pra c...
Sérgio Machado: Eles me botaram num processo lá de 800 mil que o Youssef tinha dito que era pra... (inaudível) Estaleiro. Que eles tão de acordo se tem certeza que era pra você (inaudível).
Voz não identificada: Youssef disse?
Sérgio Machado: Não. Da conclusão eles entendem que... (inaudível)
Nesse momento, Fabiano discute com eles a estratégia de defesa de Machado e Renan nesse caso. Fabiano aconselha Renan. Aparentemente, que ele não deve entregar uma versão dos fatos, pois isso daria à Procuradoria condições de rebater detalhes da defesa.
Fabiano Silveira: A única ressalva que eu faria é a seguinte: tá entregando já a sua versão pros caras da... PGR, né. Entendeu? Presidente, porque tem uns detalhes aqui que eles... (inaudível) Eles não terão condição, mas quando você coloca aqui, eles vão querer rebater os detalhes que colocou. (inaudível)
Mais à frente, Fabiano chega a fazer críticas à condução da investigação pela Procuradoria. Diz que Janot e os procuradores estão perdidos.
Sérgio Machado: Diz que o... Janot não sabe nada. O Janot só faz... (inaudível) Cada processo tem um procurador.
Fabiano Silveira: Eles estão perdidos nesta questão.
Sérgio Machado: A última informação que vocês têm, não tem nada, não apuraram nada até hoje, é isso?
Fabiano Silveira: Não.
Voz não identificada: É a última informação, né? (inaudível). Eles, desde o início, Sérgio, eles estão jogando verde para colher maduro. O cara fala: 'Eu não conheço o Renan'... (inaudível).
Fabiano Silveira: Eles foram lá buscar o limão e saiu uma limonada.
Em outra conversa, no dia 11 de março, sem a presença de Fabiano, Renan e Sérgio Machado comentam a atuação do atual ministro da Transparência, que teria ido falar com o procurador Rodrigo Janot depois da reunião que tiveram no dia 24 de fevereiro.
O Fantástico apurou que Fabiano procurou diversas vezes integrantes da força tarefa da Lava Jato para tentar informações de inquéritos contra Renan, e saía de lá com evasivas, que eram comemoradas por Renan. Renan disse que alguém na procuradoria nada tinha achado contra ele e que tinha classificado o presidente do Senado de gênio.
Renan Calheiros: Ele disse ao Fabiano: “Ó, o Renan... Se o Renan tiver feito alguma coisa que eu não sei... Mas esse cara, p..., é um gênio”, usou essa expressão. “Porque nós não achamos nada”.
Sérgio Machado: Já procuraram tudo.
Renan Calheiros: Tudo
Procurado, o ministro da Transparência, Fabiano Silveira, não quis dar entrevista. Por meio de nota, disse que esteve “de passagem” na residência oficial do Senado, mas que não sabia da presença de Sérgio Machado. Disse ainda que não tem nem nunca teve nenhuma relação com Sérgio Machado. Segundo Fabiano, ele esteve involuntariamente, em uma conversa informal, e jamais fez gestões ou intercedeu junto a instituições públicas em favor de terceiros.
A defesa do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado disse que não pode se manifestar por causa do sigilo da delação premiada.
O presidente do Senado, Renan Calheiros, do PMDB, não respondeu aos nossos contatos.
O presidente em exercício, Michel Temer, e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não quiseram comentar.

domingo, 29 de maio de 2016

Governo realizará reunião para discutir as potencialidades turísticas em cavernas no Rio Grande do Norte

Furna Feia, maior parque nacional de cavernas do Brasil (Foto: André Pessoa)
Furna Feia, maior parque nacional de cavernas do Brasil (Foto: André Pessoa)
O Governo do Estado realiza na próxima segunda-feira, 30, às 11h, no auditório do Gabinete Civil, reunião com prefeitos de diferentes municípios para discutir as potencialidades turísticas em cavernas no Rio Grande do Norte. A reunião contará com a presença do Analista Ambiental, Diego de Medeiros Bento, chefe da Base Avançada do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav), ligado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que trará um mapeamento das cavidades com potencial turístico.
Será apresentado ainda um projeto para que o Parque Nacional Furna Feia, localizado em Mossoró e Baraúna, entre em operação, com regulamentação das visitas, e possa fazer parte dos roteiros de ecoturismo de aventura do país. A apresentação ficará a cargo do Leonardo Brasil, chefe do Parque.
Criado em 2012, o Furna Feia, é o maior parque nacional de cavernas do Brasil e representa um dos maiores biomas remanescentes da caatinga, com grande importância no cenário espeleológico brasileiro.
“Dentro do projeto do governador Robinson Faria de interiorização do turismo, Furna Feia tem grande potencial turístico para o nosso Estado e será mais um atrativo, como também o Geoparque do Seridó”, destacou o secretário estadual de Turismo, Ruy Gaspar.
O secretário do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Mairton França, ressaltou a importância de proteção do Parque. “É fundamental que o Estado participe dessa força-tarefa para tornar possível a visitação turística do parque, garantindo a preservação da unidade de conservação”, afirmou.
Devem estar presentes na reunião, representantes das secretarias de Turismo, Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente, Idema e Emprotur, além dos titulares de pastas dos municípios de Apodi, Baraúna, Felipe Guerra, Governador DixSept Rosado, Martins e Mossoró.

Nenê é Seleção? Camisa 10 confirma sonho: "Espero que eu chegue lá"

Vascaíno comanda vitória sobre o Bahia em São Januário e fala sobre possibilidade: "Estou trabalhando para isso". Jorginho lamenta ausência na lista de Dunga

Por Rio de Janeiro
Já é quase redundante: se tem vitória do Vasco, tem Nenê no comando. No 4 a 3 sobre o Bahia neste sábado em São Januário (confira os gols no vídeo acima), o camisa 10 marcou duas vezes, foi crucial para o quarto triunfo consecutivo de sua equipe na Série B e chegou ao sétimo gol feito - média de 1,75 por jogo na competição. A boa fase com o Cruz-Maltino, invicto desde o fim do ano passado e campeão estadual, torna um questionamento bastante plausível: há vaga para o craque de 34 anos na seleção brasileira? Perguntado a respeito na saída de campo, ele não escondeu o desejo de ser chamado pela primeira vez.
Nenê Vasco Bahia (Foto: Luciano Belford / Agência Estado)Nenê comemora com corações para a torcida vascaína (Foto: Luciano Belford / Agência Estado)
- Espero que uma hora eu chegue lá, estou trabalhando para isso. É a consequência do trabalho. Se vier, vai ser um sonho realizado. Enquanto isso estou muito feliz fazendo meu trabalho na minha equipe. É importante conquistar pontos e estar 100%. Continuar nessa série invicta maravilhosa. O segredo é ser profissional e fazer o trabalho com paixão. É o que eu faço. Dou o melhor de mim para a comissão técnica - disse em entrevista à Rádio Globo.
No fim do jogo, Nenê ainda teve a chance de "pedir música" pela segunda vez em quatro jogos, mas acabou desperdiçando pênalti - o segundo perdido com a camisa do Vasco. O meia culpou um buraco no gramado, mas minimizou o ocorrido e fez questão de destacar o apoio dos torcedores presentes no estádio.
- Na hora do pé de apoio, tinha um buraco. Infelizmente a bola subiu, mas fico feliz de ajudar meus companheiros com os gols. É normal reconhecer, o apoio da torcida é legal. Fui comemorar com eles (torcedores), por isso gritaram meu nome. O importante é ganhar, fico feliz com os gols. Estamos sofrendo as faltas e convertendo. Não é só o Nenê, é o grupo. São 31 jogos invictos, é incrível - concluiu.

Em entrevista coletiva após a partida, o técnico Jorginho também falou sobre uma possível convocação. Ex-auxiliar de Jorginho na Seleção - estiveram juntos na Copa do Mundo de 2010 -, o atual comandante cruz-maltino lamentou a ausência de Nenê na última lista e disse que o fato de o Vasco não figurar na elite do futebol nacional pesa para a decisão.
Jorginho concede coletiva após o treino do Vasco em São Januário (Foto: Sofia Miranda)Jorginho concede coletiva após o treino do Vasco em São Januário (Foto: Sofia Miranda)
- Hoje, com certeza o Nenê é um dos melhores meias clássicos do futebol brasileiro. Creio que o que conta contra ele é nós estarmos disputando uma Segunda Divisão. É pouco provável que um treinador de Seleção convoque um jogador que joga a Série B. Sei que o Dunga tem as convicções dele. Mas teve uma lista de 40, e o Nenê não fez parte. Lamento. Quero dizer para o Nenê que ele está convocado pela minha seleção. Eu disse a ele que ficaria muito feliz se ele fosse convocado, mas muito triste também porque eles nos deixaria.

  • Destaques

Styvenson: "Delegado ganha R$ 23 mil pra fazer nada".
Styvenson: "Delegado ganha R$ 23 mil pra fazer nada".

Em áudio polêmico, Capitão Styvenson ataca Polícia Civil: “Ganha muito bem pra não fazer nada”

Um áudio que circula pelas redes sociais, atribuído ao comandante da Lei Seca no Rio Grande do Norte, capitão Styvenson Valentim, acabou gerando polêmica e a reação da Polícia Civil do Estado.
As declarações constam num desabafo supostamente feito por Styvenson em contato com uma vítima de acidente de trânsito que teria tido contato com o comandante após ter encontrado dificuldade em registrar um acidente junto à delegacia da Polícia Civil do bairro da Candelária, em Natal.
No áudio são efetuadas críticas a Polícia Civil, que segundo o capitão, é bem remunerada e não atende as expectativas da sociedade.
“Vou esclarecer uma coisinha pra senhora. Policial Civil ganha muito bem pra não fazer nada. Delegado ganha R$ 23 mil pra fazer nada. Delegado acha que tem poder sobrenatural, pra não fazer nada. Ontem mesmo denunciei as delegacias que não querem trabalhar. Preguiça, preguiça”, destaca.
Styvenson se coloca a disposição para que a vítima o procure na segunda-feira com o objetivo de tomar providências para o que foi tratado como uma suposta omissão.
“Se a senhora quiser colocar isso pra frente, segunda-feira eu vou estar no Detran. A gente senta e eu vou dizer passo-a-passo o que a senhora tem que fazer. Isso é um absurdo, é um crime. Sabe por que? Se tivesse tido vitima fatal? Se fosse alguém que tivesse morrido? E ai? Ia ficar como? Ia ser preso? Ia colocar filmagem de Midway? Iam no posto de gasolina pra saber onde tava (SIC) bebendo? Quer dizer, que p**** de lei é essa neste País de m****que as coisas só funcionam de um lado, e de outro não?”.
No áudio Styvenson minimiza sua ligação institucional e afirma que as atividades que faz tem origem no seu interesse pessoal de obter resultados.
“Aqui o comando não pertence a este tipo de gente não. Não pertence a este naipe de pessoas não. O policiamento que eu faço. Depende de mim e só de mim mesmo. É por isso que é coisa bem, feita. Eu não sou vinculado a CPRE, mal sou vinculado a Polícia Militar e Detran. Então as coisas que faço não é por instituição não, é por mim mesmo. Então se preparem por que quando vou fazer uma coisa eu faço muito bem feito. Eu teria ido até o final nesta situação ai”, destaca o Capitão complementando com a forma que o procedimento deveria ter sido encaminhado.

– Mulher explica vazamento de áudio e defende Capitão
Num outro áudio divulgado na noite de ontem, uma mulher não identificada afirma ser a pessoa com quem Styvenson estaria mantendo contato via redes sociais. Sem identificação de nome, a mulher afirma que o áudio com a suposta voz de Styvenson encontra-se num contesto isolado e que não retrata o fato de forma mais ampla.
“Infelizmente este áudio não retrata toda a conversa. Retrata apenas um recorte dela” explica.
A mulher detalha no áudio que foi vítima de um acidente e que o advogado que teria provocado a colisão sairia sem punição devido problemas no registro, fato que a levou a postar um texto no Facebook registrando sua indignação.
“Resolvi postar no Face a minha indignação. Quando o capitão Styvenson tomou conhecimento ele conversou comigo. Foi altamente prestativo e orientou como eu deveria proceder. Eu fiz o meu desabafo sobre a maneira de como as coisas funcionam neste País e o Capitão colocou algumas coisa de como algumas pessoas se portam a frente do serviço público. Ao compartilhar este áudio com as pessoa que foram vítimas também daquele acidente comigo, alguém resolveu irresponsavelmente compartilhar com outras pessoas”.
A mulher conclui defendendo a posição externada por Styvenson, que segundo ela. não teria generalizado as falhas de conduta dos servidores públicos, e que a forma como a sociedade estava se posicionando favorecia o verdadeiro culpado do episódio, o causador do acidente.
“Afinal quem descumpriu a lei? Quem desabafa e fala o que serve pra alguns, ou quem bebe, dirige embriagado, e causa um acidente de trânsito?” conclui.

MP-RJ analisará pedido de troca de delegado na investigação de estupro

Defesa da vítima alega que delegado seja 'machista' e 'misógino'.
Ex-chefe da Polícia Civil, deputada também criticou o delegado.

Alessandro FerreiraDo G1 Ri
Advogadas que representam adolescente vítima de estupro foram recebidas no Ministério Público do Rio de Janeiro  (Foto: Alessandro Ferreira/G1)Advogadas que representam adolescente vítima de estupro foram recebidas no Ministério Público do Rio de Janeiro (Foto: Alessandro Ferreira/G1)
O Ministério Público do Rio de Janeiro vai analisar o pedido feito pela defesa da adolescente que denunciou ter sido vítima de um estupro coletivo no Rio para que seja feita a troca do delegado responsável pelas investigações. As advogadas Eloisa Samy e Caroline Bispo, que representam a menor, classificaram o comportamento que Alessandro Thiers, delegado titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), como "machista" e "misógino".

As advogadas foram recebidas no começo da noite deste sábado (28) no MP pelo coordenador de Direitos Humanos do órgão, procurador de Justiça Márcio Mothé, e pela coordenadora de Violência Doméstica contra a Mulher, promotora de Justiça Lúcia Iloízio.
"Eu vim relatar o comportamento do delegado Alessandro Thiers durante o depoimento da adolescente vítima de estupro coletivo. A maior preocupação da DRCI parece não investigar o estupro. Thiers disse que não via materialidade que configurasse estupro. Incomodam a misoginia e o machismo do delegado", disse Eloisa Samy.

Segundo Caroline, as perguntas feitas por Thiers no depoimento prestado pela jovem, sexta-feira (27), não tinham relação direta com o crime de que ela foi vítima. "Ele quis saber o que ela fez um ano atrás, se ela já fez sexo grupal, se já foi abusada antes. Isso é pergunta que se faça a quem acabou se sofrer abuso?", questionou a advogada.

Segundo o procurador Márcio Mothé, o pedido das advogadas será analisado e encaminhado ao promotor natural do caso, Marcio Nobre, que atua na Promotoria de Investigações Penais.

"Se o promotor entender que a conduta do delegado foi inadequada, pode pedir que o inquérito seja desmembrado e a investigação do estupro fique com a DCAV", explicou o procurador.

A presidente da Comissão Estadual de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, deputada estadual Martha Rocha (PDT), também criticou o delegado Alessandro Thiers. Ex-chefe da Polícia Civil do estado, a parlamentar defendeu que o inquérito seja conduzido pela Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) com participação da Delegacia da Mulher (DEAM).

"Quando estamos diante de uma barbárie dessas e o delegado diz que 'está investigando se houve consentimento e que a polícia não pode ser leviana', entendemos porque tantas mulheres deixam de ir às delegacias denunciar casos de abuso sexual e violência", declarou Martha Rocha, que repudiou, por meio de nota, as declarações do delegado titular da DRCI, Alessandro Thiers.

Suspeito ouvido e liberado
A Polícia Civil ouviu neste sábado (28) mais um homem suspeito de envolvimento no caso do estupro coletivo contra uma adolescente na Zona Oeste do Rio. Detido durante uma operação da Polícia Militar na comunidade São José Operário, na Praça Seca, ele foi levado para a Cidade da Polícia, de onde foi liberado após prestar depoimento. Outros dois suspeitos foram ouvidos na sexta-feira (27).

A assessoria da Polícia Civil disse não ter informações sobre o teor do depoimento dele. Conforme informou a GloboNews, a participação dele no caso não foi confirmada.

Esta foi a segunda vez que a Polícia Militar fez buscas na comunidade para a coleta de provas. De acordo com a corporação, durante a ação deste sábado foram recuperados três carros roubados e apreendidos 1.482 papelotes de cocaína e 2.179 porções de maconha, além de detido o suspeito que foi conduzido para esclarecimentos na Cidade da Polícia.

Na sexta,a  polícia localizou o imóvel onde a jovem teria sido vítima dos abusos na comunidade. No local a polícia apreendeu roupas e material usado para a endolação de drogas.
Polícia Civil encontra casa onde jovem sofreu violência sexual no Rio (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)Polícia Civil encontra casa onde jovem sofreu violência sexual no Rio (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
Neste sábado, a advogada da jovem disse que vai pedir a substituição do delegado que está investigando o caso, Alessandro Thiers, da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI). Segundo Eloísa Samy, durante o novo depoimento da jovem na noite de sexta (27), o delegado deixou a menor se sentindo acuada.

“Havia três homens no ambiente e o delegado, ainda por cima, fez a pergunta se ela tinha hábito de fazer sexo em grupo”, afirmou Eloísa. A advogada disse que a família da menina está com medo e que quer proteção policial. De acordo com ela, a secretaria de Assistência Social ainda não fez nenhum tipo de contato com a família da menor.
Porta do quarto estava com uma pichação (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)Porta do quarto estava com uma pichação
(Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
Em nota, a DRCI afirmou que a investigação é conduzida de forma técnica e imparcial e esclareceu que a investigação do caso tem sido feita de forma integrada pelas duas delegacias especializadas - DRCI e Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) - para realizar apuração do crime.
“A DRCI informou que durante a oitiva da vítima ela confirmou que sofreu o estupro e, lhe foi perguntado se tinha conhecimento que havia um outro vídeo sendo divulgado em mídias sociais em que ela apareceria mantendo relações sexuais com homens, conforme relato de uma testemunha. A vítima informou que desconhece o vídeo e que não é verdadeiro. A mãe da vítima acompanhou todo o depoimento, sendo que, em determinado momento, houve discordância entre a advogada e o desejo da mãe da vítima. Por esta razão a oitiva da mãe foi feita sem a presença da advogada”, diz a nota.

Jovem assume ter divulgado vídeo
Na noite desta sexta-feira (27) um jovem que diz ser responsável pela divulgação, na internet, das imagens da adolescente. Identificado como Raí de Souza, o rapaz, de 22 anos, não estava entre os suspeitos identificados até então pela polícia como envolvidos no caso.
Raí compareceu à Cidade da Polícia juntamente com Lucas Perdomo Duarte Santos, de 20 anos, jogador de futebol que a adolescente disse à polícia ser seu namorado e com quem ela teria saído na noite anterior ao ocorrido. Segundo o delegado, Lucas negou namorar a garota e Raí foi quem assumiu ter tido relações sexuais com ela.

O advogado que representa Lucas, Eduardo Antunes, também negou que tenha ocorrido estupro. Questionado sobre a citação no vídeo divulgado com as imagens da vítima nua e desacordada de que 30 homens teriam praticado ato sexual com ela, ele também disse se tratar de uma menção a uma música conhecida na comunidade onde o caso ocorreu.
“A questão dos 30 foi que existe um rap conhecido na comunidade que exalta um dos personagens lá do local dizendo que ‘o fulano é o cara, engravidou mais de 30’. Foi isso que me foi passado, eu não conheço o teor da música”, disse Eduardo.
Além de Raí e Lucas, o delegado Alessandro Thiers ouviu nesta sexta-feira uma garota que disse ter se relacionado sexualmente com Lucas na mesma noite e no mesmo local onde a adolescente e Raí mantiveram relações sexuais. O imóvel, que segundo o delegado é denominado como "abatedouro" [lugar usado para sexo], localizado na comunidade do Morro do Barão, na Zona Oeste do Rio, foi periciado após operação policial na tarde desta sexta.
Novos depoimentos na próxima semana
Segundo Thiers, mais três pessoas serão ouvidas na próxima semana para ajudar a polícia a esclarecer o caso. O delegado, no entanto, não disse qual seria o envolvimento dessas três pessoas e enfatizou o empenho das investigações para elucidar o estupro coletivo.

O delegado afirmou que, por enquanto, só é possível afirmar a ocorrência do crime previsto no artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para quem divulga imagens pornográficas envolvendo menores - a pena prevista nestes casos pode ser de até seis anos de prisão.

Em coletiva realizada no começo da tarde, no entanto, o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, afirmou haver "indícios veementes" de que houve estupro. “Há indícios, veementes, de que de fato houve. Mas a polícia pode afirmar e assinar um documento dizendo que houve? Ainda não. Precisa de um resultado de um laudo, precisa do confronto do laudo com outros depoimentos que ainda não aconteceram. A presunção da polícia não se baseia em ‘ouvi dizer’. Se a polícia se baseasse nisso, três ou quatro deles já estariam mortos como foi amplamente divulgado em vários sites e redes sociais”, declarou Veloso.

Adolescente de 16 anos deixa o hospital Souza Aguiar com a mãe após estupro coletivo no Rio (Foto: Gabriel de Paixa/Agência O Globo)Adolescente de 16 anos deixa o hospital Souza Aguiar com a mãe após estupro coletivo no Rio (Foto: Gabriel de Paiva/Agência O Globo)
O crime ocorreu no sábado (21). Em depoimento à polícia, a adolescente disse que foi até a casa de um rapaz com quem se relacionava há três anos. Ela disse aos policiais recordar que estava a sós na casa dele e, depois, só se lembra que acordou no domingo, em uma outra casa, na mesma comunidade, cercada por 33 homens armados com fuzis e pistolas. Ela destacou que estava dopada e nua.

A jovem contou aos investigadores que foi para casa de táxi na terça-feira (24).  Ela admitiu que faz uso de drogas, mas afirmou que não utilizou nenhum entorpecente no sábado.

Na terça (24), ela descobriu que imagens suas, sem roupas e desacordada, circulavam na internet. A jovem contou ainda que voltou à comunidade para buscar o celular, que fora roubado. Um agente comunitário foi quem a acolheu, ao perceber como ela estava, e a conduziu para junto da família novamente.

Os parentes só souberam do estupro na quarta-feira (25), após tomarem conhecimento que fotos e vídeos exibindo a adolescente nua, desacordada e ferida estavam sendo compartilhados pelos agressores.

A adolescente passou por exames de corpo de delito no Instituto Médico-Legal nesta quinta (26) e foi levada para o Hospital Souza Aguiar, no Centro, onde passou por exames e tomou um coquetel de medicamentos para evitar a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis.
Jovem vítima de estupro no Rio deixou mensagem em rede social (Foto: Reprodução/Facebook)Jovem vítima de estupro no Rio deixou mensagem em rede social (Foto: Reprodução/Facebook)
Desabafo na internet: 'Dói na alma'
Após a repercussão do caso, a garota fez dois desabafos nas redes sociais. O mais recente foi na manhã desta sexta: "Todas podemos um dia passa e por isso .. Não, não doi o útero e sim a alma por existirem pessoas cruéis sendo impunes!! Obrigada ao apoio", escreveu a menina, que também aderiu à campanha na rede social pelo "fim da cultura do estupro".

Na noite desta quinta (26), ela já havia feito seu primeiro pos sobre o tema. “Venho comunicar que roubaram meu telefone e obrigada pelo apoio de todos. Realmente pensei que seria julgada mal”.

sábado, 28 de maio de 2016

Revitalização da cajucultura em Serra do Mel será debatido em Mossoró

Na próxima terça-feira (30), técnicos da Emater-RN da região de Mossoró, e representantes da Ufersa, Emparn e Banco do Nordeste se reúnem para discutir aspectos técnicos sobre a cajucultura na região de Serra do Mel.

O encontro será às 15h30, na sede do Banco do Nordeste em Mossoró, onde os participantes formularão um calendário de atividades relacionadas à cultura do caju, como por exemplo, melhor época de plantio, substituição da copa do cajueiro e de calagem, que consiste na utilização de calcário no solo para correção de acidez, entre outros itens.

Essa reunião é parte do Projeto de Reestruturação da Cajucultura em Serra do Mel, através de um trabalho sistemático de extensão rural e orientação técnica aos cajucultores, através da organização social das famílias envolvidas, garantindo o acesso as políticas públicas trabalhadas pela instituição promovendo desenvolvimento ao município.

Outro encontro, dessa vez voltado aos produtores, aconteceu no dia 17 de maio, na Vila Pará, com o objetivo de iniciar a elaboração dos projetos de crédito para a recuperação da cajucultura. Participaram, nesse primeiro momento, agricultores familiares das vilas Maranhão, Amazonas e Pará. Os extensionistas da Emater-RN apresentaram as linhas de crédito disponíveis, para que tenham meios de estruturar as propriedades para o desenvolvimento da atividade. Também foi discutido o financiamento no âmbito do custeio agrícola para implantação de áreas dizimadas pelas sucessivas estiagens que o município vem sofrendo.

Estão sendo programadas outras reuniões sobre crédito em parceria com o Banco do Nordeste, para produtores, segundo o assessor regional de convivência com o semiárido em Mossoró, engenheiro agrônomo Alberto Hudson Souza. Com o acesso ao crédito, os produtores terão meios para adquirir, por exemplo, tratores, caminhonetes, equipamentos para a cajucultura e custeio.

Fonte: Emater-RN.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Reunião vai definir operação da Força Nacional de Segurança no Ceará

Tropa com 120 agentes vai apoiar órgãos de segurança do estado.
Governador pediu apoio federal após série de rebeliões desde sábado.

Do G1 CE
Força Nacional de Segurança já está em Fortaleza (Foto: Alessandro Torres/TV Verdes Mares)Força Nacional de Segurança já está em Fortaleza (Foto: Alessandro Torres/TV Verdes Mares)
Uma reunião está prevista para a manhã desta sexta-feira (27) entre o Governo do Estado com a Força Nacional de Segurança, para definir como será a operação de trabalho dos 120 policiais que chegaram na noite desta quinta-feira (26) a Fortaleza. Na última segunda-feira, o governador Camilo Santana anunciou que havia solicitado apoio ao Ministério da Justiça diante do agravamento da situação no sistema penitenciário do estado.

O tenente-coronel Marcelo Praciano, comandante do Batalhão de Policiamento de Guarda de Estabelecimentos Penais, informou que os homens vão reforçando algumas unidades penitenciárias da capital e região metropolitana. "Vamos iniciar esse trabalho de reconstrução, reforma e ocupação desses prédios", disse.

O comandante comunicou que aguardava as diretrizes do Governo do Estado e dos órgaos de segurança para operacionalizar o efetivo recém-chegado. "Essa Força existe com a finalidade de ajudar, cooperar com as unidades que requerem apoio, e reestruturar o sistema penitenciário em termo de segurança. As forças de segurança estão reunidas, caminhando para uma situação de normalidade", descreveu.
Após a chegada do comboio nesta quinta-feira, o capitão Franciel Sobral destacou que detalhes dos trabalhos da Força Nacional serão alinhados durante a reunião. "A Força de Segurança veio para apoiar nessa operação, na questão de restituição da ordem e preservação. Vamos seguir um planejamento dos órgãos locais de segurança", reforçou.

Apoio
As tropas da Força Nacional de Segurança deverão permanecer no Ceará por um prazo de 15 dias, de acordo com portaria publicada pelo Ministério da Justiça e Cidadania  na edição desta quarta-feira (25), do Diário Oficial da União. Os militares atuarão no sistema carcerário no apoio à recuperação das estruturas e controle de rebeliões.

O ministro Alexandre de Moraes atendeu a pedido do governador Camilo Santana e o prazo de permanência da tropa pode ser prorrogado. Um comboio com mais de 20 viaturas saiu da base de treinamentos da Força, no Gama (DF), com destino à capital cearense. O grupo chega por terra porque, de acordo com o Ministério da Justiça, os militares trabalham com apoio das viaturas.

Os profissionais atuarão no sistema carcerário no apoio à recuperação das estruturas das unidades prisionais destruídas pelos detentos e no controle de rebeliões. Antes de começar a atuar, a tropa vai participar de uma série de reuniões com representantes do comando da 10ª Região Militar, do Governo do Estado, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública do Ceará e Ordem dos Advogados do Brasil, secção Ceará (OAB-CE).
Presos incendiaram colchões da CPPL, em Itaitinga (Foto: Arquivo Pessoal)Presos incendiaram colchões da CPPL, em Itaitinga (Foto: Arquivo Pessoal)

Caos no sistema prisional
As rebeliões do Ceará aconteceram durante e após a greve dos agentes penitenciários. No fim de semana, presos invadiram alas e mataram outros detentos. Também quebraram celas, armários, grades, cadeiras e queimar colchões, de acordo com a Polícia Militar. Segundo a Secretaria da Justiça, a motivação dos conflitos foi a suspensão das visitas nas unidades prisionais.
Agentes penitenciários do estado iniciaram greve no sábado e encerraram paralisação no fim do dia após negociação com o governo do estado, mas os detentos já estavam fora de controle. Familiares bloquearam a BR-116 por diversas vezes no domingo (22).
Em nota, a Sejus informou que toma "todas as medidas necessárias para estabilizar a situação nos presídios". No domingo, o governador Camilo Santana solicitou o apoio da Força Nacional de Segurança para de garantir a estabilidade nos presídios, especialmente durante a recuperação das instalações, que foram destruídas por conta das rebeliões.

Natal está entre as 10 capitais que mais desempregaram no mês de abril

Do G1 - Brasília

Shooping de Natal também desempregou em abril (foto: Tribuna do Norte)
Pelo 13º mês seguido, houve mais demissões que contratações de trabalhadores com carteira assinada em abril. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram perdidos, no mês, 62,84 mil postos de trabalho formais.
Entre as 20 cidades que mais demitiram em abril, 10 são capitais: São Paulo (-10.761); Rio de Janeiro (-6.319); Salvador (-3.695); Belo Horizonte (-2.538); Recife (-1.995); Manaus (-1.935); São Luís (-1.704); Curitiba (-1.320); Natal (-1.217) e Maceió (-1.141)
Cidades do interior registraram melhor desempenho do que suas capitais. Entre as 20 cidades que mais contrataram em abril, Pontal (SP), por exemplo, que conta com quase 46 mil habitantes, segundo dados do IBGE, aparece em segundo lugar (Veja a lista abaixo). Outras seis cidades de São Paulo também aparecem na lista das que mais empregaram.
Juazeiro, na Bahia, pode comemorar: a cidade ganhou 1,982 mil novos postos no mês passado.
Entre as cidades que mais contrataram, apenas Brasília aparece entre as capitais, com 1.202 novas vagas, a maioria nos serviços e na construção civil.
VEJA ABAIXO AS CIDADES QUE MAIS DEMITIRAM E AS QUE MAIS CONTRATARAM
As 20 cidades que mais demitiram e seu número de habitantes:
São Paulo (SP): -10.761 (11.967.825)
Rio de Janeiro (RJ): -6.319 (6.476.631)
Salvador (BA): -3.695 (2.921.087)
Belo Horizonte (MG): -2.538 (2.502.557)
Coruripe (AL): -2.290 (56.631)
Recife (PE): -1.995 (1.617.183)
Campinas (SP): -1.986 (1.164.098)
Manaus (AM): -1.935 (2.057.711)
Barueri (SP): -1.768 (262.275)
São Luís (MA): -1.704 (1.073.893)
Jundiaí (SP): -1.575 (401.896)
São Bernardo do Campo (SP): -1.528 (816.925)
Niterói (RJ): -1.367 (496.696)
Curitiba (PR): -1.320 (1.879.355)
Macaé (RJ): -1.305 (234.628)
Natal (RN): -1.217 (869.954)
Vacaria (RS): -1.189 (64.857)
Maceió (AL): -1.141 (1.013.773)
Caxias do Sul (RS): -1.126 (474.853)
Teotônio Vilela (AL): -1.096 (44.169)
As 20 cidades que mais contrataram e seu número de habitantes:
Juazeiro (BA): 1.982 (218.324)
Pontal (SP): 1.894 (45.978)
Goianésia (GO): 1.219 (65.767)
Brasília (DF): 1.202 (2.914.830)
Alfenas (MG): 986 (78.712)
Morrinhos (GO): 953 (44.607)
Formosa (GO): 917 (112.236)
Itapetininga (SP): 771 (157.016)
Pitangueiras (SP): 767 (38.211)
Eunápolis (BA): 721 (113.191)
Franca (SP): 671 (342.112)
Itapemirim (ES):585 (34.272)
Brotas (SP): 584 (23.419)
Araraquara (SP): 538 (226.508)
Três Lagoas (MS): 518 (113.619)
Matão (SP): 516 (81.439)
Patos de Minas (MG): 491 (148.762)
Cristalina (GO): 467 (53.300)
Canoas (RS): 452 (341.343)
Araras (SP): 425 (128.895)

AREIA BRANCA COMEMORA 90 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA Jacó Costa   20:17:00   Comentarios A Prefeitura de Areia Branca montou um...