domingo, 14 de outubro de 2018

Piora estado das rodovias federais no Rio Grande do Norte, aponta DNIT

Levantamento do órgão divulgado na última quarta-feira aponta que 60% das BR's que cortam o estado estão em bom estado de conservação. No ano passado o percentual era de 79%
Crédito da foto: Arquivo/MPF60% das BR’s que cortam o estado apresentam um bom estado de conservação
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) divulgou na última quarta-feira, 10, a segunda edição do Índice de Condição da Manutenção (ICM). O levantamento apontou piora no estado de conservação das rodovias federais no Rio Grande do Norte.
De acordo com o estudo, 60% das BR’s que cortam o estado apresentam um bom estado de conservação. No entanto, na primeira edição do ICM divulgado em 2017, o índice no estado chegou a 79%.
A pesquisa mostra ainda que o percentual de rodovias federais com conservação péssima saltou de 3% para 10% neste último levantamento. O regular subiu de 12%, no ano passado, para 18% neste ano e o ruim de 6% para 11%.
Foto: Reprodução/DNIT
Segunda edição do ICM mostra que 60% das BR's que cortam o estado apresentam bom estado de conservação
No Brasil, dos 57,2 mil quilômetros de rodovias federais pavimentadas no Brasil, sob administração do Departamento, 59% apresentam bom estado de conservação. O percentual divulgado pelo órgão representa o total de 33,7 mil quilômetros. Os dados mostram ainda que 18% das rodovias estão em estado regular; 10%, ruim; e 13%, péssimo.
As rodovias em melhor estado de conservação, segundo o Dnit, estão no Distrito Federal, onde 87,1% da malha alcançou o percentual bom. Em seguida vem Roraima, com 84,7% das rodovias atingindo o percentual e a Paraíba com 79,1% das estradas sob supervisão do Dnit com o índice bom.
Na primeira edição do estudo divulgado em 2017 o índice chegou a 79%
Os piores resultados foram identificados no Acre, onde apenas 25,8% das rodovias atingiram o percentual bom. Em seguida aparece o Espírito Santo com 41,1% e Sergipe, onde 44,5% das rodovias apresentaram bom estado de conservação.
O ICM é obtido a partir da soma do índice do pavimento com o índice da conservação. O primeiro índice tem peso de 70% na nota final. Se o ICM for menor do que 30, a rodovia é considerada em bom estado de conservação e requer apenas serviços de conserva rotineira. Se for entre 30 e 50, a rodovia está em situação regular e requer serviços de conserva leve. Se for entre 50 e 70, o estado é ruim e requer serviços de conserva pesada. Se o ICM for maior que 70, a rodovia está em estado péssimo e requer intervenção pesada.
Os critérios para avaliação do pavimento consideram a ocorrência e a frequência de defeitos no pavimento, enquanto os critérios para avaliação da conservação analisam a roçada (altura da vegetação), a drenagem (dispositivos superficiais) e a sinalização (elementos verticais e horizontais).
Uma pista em boas condições não tem buracos, com poucas ocorrências de remendos e/ou trincas; tem canteiros centrais e áreas vegetais laterais podadas; e sinalização visível. Por outro lado, uma pista com vários remendos, panelas (cavidades), de sinalização precária e mato alto pode ser considerada ruim ou mesmo péssima.
Para fazer o levantamento, uma equipe técnica do DNIT percorre de cada rodovia da malha federal pavimentada, quilômetro por quilômetro, fazendo um georreferenciamento das estradas por satélite. As rodovias em pista simples são avaliadas em um sentido, considerando as duas faixas. As em pista dupla nos dois sentidos, de forma independente. Depois disso, os dados são registrados no aplicativo criado pela área de engenharia do DNIT para conclusão do levantamento e elaboração do relatório.
Confira aqui a primeira edição do ICM divulgada em 2017 e aqui a segunda edição do levantamento divulgada na última quarta-feira.

terça-feira, 9 de outubro de 2018


MP Eleitoral representa contra candidatos do RN por espalharem santinhos nas ruas

Ilegalidade foi observada próximo a locais de votação em cidades como Natal, Macaíba e Macau. Os beneficiados pela propaganda irregular poderão ser condenados ao pagamento de multa que varia de R$ 2 mil a R$ 8 mil
Crédito da foto: DivulgaçãoIlegalidade foi observada próximo a locais de votação em Natal, Macaíba e Macau
O Ministério Público Eleitoral no Rio Grande do Norte representou por propaganda irregular contra 23 candidatos por espalharem centenas de santinhos pelas ruas, sobretudo na proximidade das seções eleitorais. A prática – que suja as vias, calçadas e fere a legislação – ocorreu entre a noite de sábado (6), a madrugada de domingo e ainda durante o período de votação, em 7 de outubro.
O “Voo da Madrugada”, como é conhecida essa ação ilegal, desrespeita a Lei 9.504/97 (Lei das Eleições), a Resolução nº 23.551/2017 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a Recomendação nº 09/2018 da Procuradoria Regional Eleitoral. Os beneficiados pela propaganda irregular poderão ser condenados ao pagamento de multa que varia de R$ 2 mil a R$ 8 mil.
A recomendação enviada pela Procuradoria Regional Eleitoral a todos os diretórios partidários no Rio Grande do Norte, antes da votação, já alertava que “os candidatos, partidos e coligações detêm o domínio dos respectivos materiais de propaganda confeccionados, sendo responsáveis pela posse, guarda, distribuição, bem como posterior limpeza e destinação final dos resíduos gerados”.
As três representações que englobam os 23 candidatos são assinadas pelo procurador eleitoral auxiliar Fernando Rocha, com base em relatório enviado pela 30ª Promotoria Eleitoral em Macau, em diligências da Procuradoria Regional Eleitoral em Natal e por informações repassadas por policiais militares, em Macaíba.
Natal – Na capital, foram encontradas propagandas dos candidatos a governador Carlos Eduardo Alves (PDT) e Heronildes Bezerra (PRTB); a senador Antônio Jácome (Pode), Garibaldi Alves Filho (MDB) e Geraldo Melo (PSDB); à Câmara Federal Ana Michele (PT), Karla Veruska (Avante), Antoniel “Major” Moreira (Rede) e Thiago Cartaxo (Pode); e à Assembleia Legislativa Jacó Jácome (PSD), Dinarte Torres Cruz (PMB), Nelter Queiroz (MDB), Márcia Faria Maia (PSDB), Maurício Marques (PHS), Raimundo Fernandes (PSDB) e Raphael Holanda (PRB).
Os santinhos estavam na frente do Colégio Marista, das faculdades Maurício de Nassau e Estácio de Sá, das escolas estaduais Berilo Wanderley, Lourdes Guilherme, Dinarte Mariz e José Fernandes Machado (sendo que somente essa última não funcionou como local de votação).
Macau – Na cidade da Costa Branca, havia santinhos jogados pelas ruas com imagem e informações de dois candidatos a deputado estadual: Márcia Maia (PSDB) e Christiano Júnior “Grafith” (PRB); e de dois a deputado federal: Fábio Faria (PSD) e Abraão Lincoln (PRB). Centenas dos panfletos desses quatro concorrentes foram despejados pelas ruas do município, incluindo a calçada da própria Promotoria de Justiça, assim como na entrada do Centro de Educação Monsenhor Honório, um dos locais de votação.
Macaíba – No município da Grande Natal, o material encontrado pertencia à propaganda dos candidatos a governador Carlos Eduardo Alves (PDT); a senador Geraldo Melo (PSDB); a deputado federal Evandro “Cabo” Gonçalves (Patri); e a deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB), Cristiane Dantas (PPL) e Francisco “Dotozinho do Araçá” (DC).
Policiais do 11º Batalhão de Polícia Militar acharam os santinhos desde as 5h da madrugada, na Escola Estadual Alfredo Mesquita Filho (neste caso espalhados inclusive pelas áreas internas do colégio, em virtude da ação do vento) e nas escolas Municipal Tereza Brito e na Estadual Professor Paulo Nobre.
Confira a íntegra das representações de NatalMacau e Macaíba.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Abstenção chega a 20,3%, a mais alta desde as eleições de 2002
(Foto: EBC)
(Foto: EBC)

Abstenção chega a 20,3%, a mais alta desde as eleições de 2002

Um total de 29,9 milhões de brasileiros não foram votar neste domingo, o que se traduziu em uma abstenção de 20,3% dos cidadãos com direito a voto, o maior índice desde as eleições de 2002, segundo informou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
De acordo com o TSE, isso significa que um em cada cinco brasileiros preferiu não ir votar, apesar de o voto ser obrigatório no país.
O pleito não interessou a um quinto dos eleitores, apesar da polarização entre Jair Bolsonaro, do PSL, e Fernando Haddad, do PT, que foram os mais votados para presidente, com 46,05% e 29,25% respectivamente.
Mato Grosso foi o estado onde a maior proporção de eleitores não compareceu às urnas este domingo, com 24,55% de abstenção. Já Roraima registrou a menor taxa, com 13,86%.
Em termos absolutos, São Paulo teve o maior volume de eleitores que não foram votar: 7.108.863 de pessoas.
Segundo a Justiça eleitoral, o número de votos em branco na eleição presidencial foi de 2,65% e o número de votos nulos chegou a 6,14%.
Fátima Bezerra é a única mulher a disputar o segundo turno
Fátima afirma que "golpistas" serão julgados pela história Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Fátima Bezerra é a única mulher a disputar o segundo turno

Apenas uma mulher irá concorrer às eleições no dia 28, em segundo turno, e nenhuma conseguiu ser a mais votada no primeiro. Somente a candidata do PT ao governo do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, está na disputa. Com uma carreira política construída no Legislativo, ela é senadora pelo estado e cumpriu três mandatos como deputada federal.
No primeiro turno, Fátima Bezerra ficou na frente do candidato Carlos Eduardo (PDT). Mas, se ela for derrotada, não haverá mulheres governadoras em nenhum estado, antítese em um país cujo eleitorado é formado majoritariamente por mulheres.
Nas eleições de 2014, a atual governadora de Roraima, Suely Campos (PP), foi a única mulher eleita no país. Porém, este ano ela foi derrotada na tentativa de obter a reeleição. Em nota, a governadora afirmou ter recebido o estado em “situação difícil”.
O principal embate de Suely Campos foi com o governo federal e o Judiciário, ao tentar impedir o ingresso de imigrantes venezuelanos no estado.
Pelo menos 30 mulheres disputaram  o cargo de governador nas eleições. Dos 26 estados e o Distrito Federal, não houve candidatas do sexo feminino em oito unidades: Alagoas, Amapá, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Sul e Rondônia.
No Distrito Federal, havia duas mulheres candidatas, enquanto em Pernambuco e no Piauí havia três na corrida pelos governos.

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Cosern dá dicas de economia no uso de energia para minimizar impactos da bandeira vermelha

Crédito da foto: EBC/ArquivoA bandeira tarifária para o mês de outubro continuará sendo vermelha
A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) orienta a população do Rio Grande Norte sobre o uso racional de energia elétrica que ajude a minimizar o impacto das Bandeira Vermelha patamar 2 na conta de luz definida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na última sexta-feira, 28.
De acordo com a Aneel, a bandeira tarifária para o mês de outubro continuará sendo vermelha (patamar 2), com custo de R$ 5,00 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.
Com o quinto acionamento seguido da bandeira vermelha patamar 2 feito pela Aneel, motivado pela situação crítica dos principais reservatórios brasileiros, a Agência lembrou no seu comunicado que é preciso reforçar ainda mais as ações relacionadas ao uso consciente de energia elétrica.
Confira algumas dicas abaixo:
1 - Adquira aparelhos elétricos eficientes (e use com eficiência)
Eletrodomésticos mais antigos costumam ser menos eficientes. Se puder, substitua-os por aparelhos mais novos e com selo PROCEL de eficiência energética. Isso irá ajudar muito na economia de energia e na redução das contas. Pesquise os modelos e funções para saber quais são mais eficientes. Na hora de usar, estude o manual para maximizar o uso e minimizar o gasto de energia.
2 - Desligue o computador se não for utilizá-lo dentro de uma hora
Algumas pessoas acham que deixar o computador ligado 24 horas consome menos energia do que ligá-lo e desligá-lo a cada uso, mas não funciona assim. Se as pausas entre os usos forem longas, de mais de uma hora, por exemplo, o ideal é desligar tudo. Se puder, opte por laptops, que costumam ser mais econômicos.
3 – Fique de olho no carregador de celular
Não deixe o carregador de celular na tomada sozinho ou depois que o aparelho estiver completamente carregado. Mesmo por poucos instantes, ele consome energia elétrica.
4 - Aproveite a luz natural
Além de ser confortável para os olhos, aproveitar a luz natural do dia ajuda a reduzir o desperdício de energia. Evite acender luzes em ambientes já naturalmente iluminados, dê preferência por lugares com janelas amplas e paredes claras.
5 - Evite usar a função stand-by dos aparelhos
Nunca deixe os aparelhos ligados na tomada em "stand-by", o famoso "modo espera" que permite ligar o equipamento diretamente. Não há necessidade de continuar consumindo energia se você não os está utilizando. Prefira tirar o eletrodoméstico da tomada quando não estiver em uso, mesmo que você não ache prático. Neste caso, a comodidade não compensa o desperdício.
6 - Escolha lâmpadas LED
Mesmo que as lâmpadas LED sejam mais caras, a economia de longo prazo compensa os custos iniciais porque elas duram mais. Dê preferência a lâmpadas LED para a cozinha, área de serviço e outros locais que fiquem com as luzes acesas mais de quatro horas por dia.
7 - Utilize a função “timer” das TVs
O televisor é responsável por cerca de 5% a 15% do consumo total de uma residência, por isso, evite dormir com televisores ligados. É um consumo de energia desnecessário. Se você já sabe que costuma pegar no sono assistindo à televisão, utilize a função “timer” ou “sleep”, presente na maioria dos modelos e programe o aparelho para que ele desligue sozinho.
8 - Estabilize a temperatura do ar condicionado
Para economizar energia, não é preciso sofrer e desligar o ar condicionado nesse calorão. Deixar o aparelho em uma temperatura estável refresca e ajuda a reduzir o valor das contas. Uma dica é regular o termostato para uma temperatura confortável, entre 23 e 25 graus.
UERN realizará VI Semana de Ciência, Tecnologia e Inovação
Ciência para redução das desigualdades
Ciência para redução das desigualdades

UERN realizará VI Semana de Ciência, Tecnologia e Inovação

“Ciência para redução das desigualdades”. Este será o tema da VI Semana de Ciência, Tecnologia e Inovação, que será realizada de 15 a 19 de outubro, no Campus Central da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). A proposta do encontro é discutir o ensino, a ciência, a tecnologia e inovação, a pesquisa e a extensão em nível nacional, regional e local.
A solenidade oficial de abertura do evento será no dia 15 de outubro, às 19h, no auditório da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FAFIC). Na ocasião, terá conferência com o tema central do evento “Ciência para redução das desigualdades”, com a Prof. Dra. Ana Cristina Brito Arcoverde, docente da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
Durante a semana serão realizados, de forma paralela, outros eventos como o XIV Salão de Iniciação Científica, o VII Encontro de Pós-Graduação, o VII Salão de Iniciação Científica do Ensino Médio, o V Encontro de Gestão, Empreendedorismo e Inovação, o III Colóquio Temático das Unidades Acadêmicas da UERN e IV Salão de Extensão.
Além do Campus Central, durante o mês serão desenvolvidas atividades voltadas para a ciência, tecnologia e inovação nos demais campi. Nos dias 8 e 9 de outubro haverá atividades no Campus de Natal; nos dias 10 e 11 será no Campus de Assú; dias 22 e 23 no Campus de Caicó; 23 e 24 no Campus de Patu e de 24 a 26 será a vez do Campus Avançado Profª. Maria Elisa de Albuquerque Maia (CAMEAM), em Pau dos Ferros.
Charge 02.10

Piora estado das rodovias federais no Rio Grande do Norte, aponta DNIT Levantamento do órgão divulgado na última quarta-feira aponta que...