segunda-feira, 23 de outubro de 2017

AREIA BRANCA COMEMORA 90 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA


A Prefeitura de Areia Branca montou uma programação cultural e artística para a comemoração do dia 22 de outubro, data em que se comemora os 90 anos de emancipação política da cidade.
Neste domingo, aconteceu missa pela manhã e a tarde tem desfile comemorativo aos 90 anos do município.

PLACAR E CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL SÉRIE A: CONFIRA

23 Out2017

Por Jbelmont às 01h07

30ª Rodada

Vasco da Gama-RJ  1x1  Coritiba-PR
Santos-SP  1x0  Atlético-GO
São Paulo-SP  2x0  Flamengo-RJ
Cruzeiro-MG  1x3  Atlético-MG
Atlético-PR  2x1  Sport-PE
Grêmio-RS  1x3  Palmeiras-SP
Bahia-BA  2x1  Vitória-BA
Ponte Preta-SP  1x2  Avaí-SC
Chapecoense-SC  2x0  Fluminense-RJ
Botafogo-RJ   x   Corinthians-SP23/10/2017 20:00

CLASSIFICAÇÃO PG JG VI SG
ÚNICO

1 Corinthians-SP 59 29 17 21
2 Palmeiras-SP 53 30 16 15
3 Santos-SP 53 30 14 12
4 Grêmio-RS 50 30 15 17
5 Cruzeiro-MG 47 30 13 8
6 Flamengo-RJ 46 30 12 11
7 Botafogo-RJ 44 29 12 6
8 Vasco da Gama-RJ 43 30 12 -8
9 Atlético-PR 41 30 11 0
10 Atlético-MG 41 30 11 0
11 Chapecoense-SC 38 30 11 -7
12 Bahia-BA 38 30 10 -1
13 Fluminense-RJ 38 30 9 -1
14 São Paulo-SP 37 30 10 -3
15 Sport-PE 35 30 9 -7
16Avaí-SC 34 30 8 -15
17 Vitória-BA 33 30 9 -9
18 Ponte Preta-SP 32 30 8 -10
19 Coritiba-PR 32 30 8 -10
20 Atlético-GO 26 30 7 -19
Sandra Rosado diz que tentará voltar à Câmara Federal em 2018
sandra-5

Sandra Rosado diz que tentará voltar à Câmara Federal em 2018

Em entrevista concedida à Rádio Rural de Mossoró, no último sábado (22), a vereadora Sandra Rosado admitiu que se articula para tentar voltar à Câmara Federal nas eleições do próximo ano. Durante quarenta minutos, Sandra respondeu a questionamentos dos entrevistadores, jornalistas e radialistas Gilberto de Souza e Erinaldo Silva, além de perguntas encaminhadas pelos ouvintes do programa “RN 360”, apresentando por essa emissora.
Sandra, que no plano municipal faz parte da base aliada da prefeita Rosalba Ciarlini lembrou que houve época em que Mossoró elegeu dois deputados federais e cinco deputados estaduais, simultaneamente. No último pleito não conseguiu renovar seu mandato teve a infelicidade de não eleger nenhum representante nas últimas eleições, realizadas em 2014 e que, em 2018 Mossoró não deve dar espaços aos que “pensam vir aqui comprar voto”.
VEREADORA
Sandra Rosado propõe espaços reservados para autores locais em livrarias e bibliotecas
Sobre o exercício do mandato de vereadora, Sandra disse que considera uma experiência prazerosa e muito interessante, pois sempre teve uma afinidade pessoal com o eleitor e considera que o mandato foi uma dádiva de Deus, pois perdeu o mandato de deputada federal, mas lhe concedeu experiencia nova que lhe está revigorando e dando uma postura que estava sendo um contato mais direto com o eleitor.
PSB
Sandra revelou que tem sido estimulada pela população e por lideranças políticas a disputar um novo mandato de deputado federal. Admitiu que esse caminho de volta pode passar por uma mudança de partido, mas faz parte do diretório nacional do PSB e, mesmo discordando dos dirigentes estaduais, considera-se prestigiada pelos dirigentes nacionais da legenda. Uma mudança é possível somente no caso de o diretório estadual criar empecilhos a essa candidatura, obrigando-a a procurar um partido que lhe ofereça espaço para a realização desse projeto.
Trocar de partido é uma dificuldade, disse a vereadora, lembrando que o motivo pelo qual deixou o PMDB foi uma incompreensão com o atual senador Garibaldi Alves – o então candidato a governador fez aliança política com Rosalba Ciarlini por quem fez a opção de parceria política, mas terminou sendo derrotado por Wilma de Faria, mas, depois desse episódio, chegou a apoiar Garibaldi como candidato ao Senado.
CANDIDATURA
O repórter Erinaldo Silva quis saber se a candidatura à reeleição do deputado federal Beto Rosado não se constitui em empecilho para o bom relacionamento com o sistema político liderado pela prefeita Rosalba Ciarlini.
Para Sandra, a candidatura do atual deputado Beto à reeleição é legítima, como também sua pretensão de ser candidata mais uma vez ao cargo. Os dois pertencem atualmente a uma aliança política celebrada para a eleição de Rosalba à prefeita de Mossoró, mantendo posição confortável aliada da atual prefeita. Quando dos entendimentos para o apoio político em 2016 as duas lideranças não colocaram em pauta candidaturas proporcionais em 2018.
Houve tempo em que Mossoró teve dois representantes na Câmara dos Deputados e até cinco deputados estaduais, e isso mostra que existe espaço suficiente para todos. O que não se admite mais, disse Sandra, é a repetição de episódios como o da última eleição quando candidatos estranhos negociaram apoio político com candidatos estranhos à vida da cidade, terminando por prejudicar os candidatos que verdadeiramente representam Mossoró. Em eu, “vou buscar ser deputada federal mais uma vez”.
ROBINSON
Robinson, Sandra, Larissa e Lahyre
Sobre entendimentos políticos com o governador do Estado, Sandra disse que “minha relação política com o governador é excelente. Fui colega dele como deputado estadual, Laíre foi companheiro como deputado estadual e Larissa também. Inclusive, Larissa foi vice-presidente da Assembleia em um mandato de Robinson como seu presidente.
Sandra destacou ainda a condição de um relacionamento pessoal com o político. Quando Rosalba assumiu o governo do estado, lembro que foi entrevistada pelo jornalista Joaquim Pinheiro, em Natal, que lhe perguntou sobre como seria seu comportamento como deputada federal em relação à Rosalba. Respondi que meu desejo era que ela realizasse um grande governo em na Câmara, sempre estarei à disposição da governadora. Ele perguntou se estava havendo algum alinhamento político e eu respondi que não, mas que era meu dever como representante do estado ajudar quem estivesse na administração estadual.
“No momento, não há alinhamento político om o governador, que pertence a um partido diferente do meu. Há pessoas que pensam que política é só briga. Robinson nos convidou para um almoço, que aconteceu em local público e bem frequentado. Eu não estava escondida. Sou muito clara em meus posicionamentos. Aproveitei para falar e sugerir alguns atos que poderiam ser adotados pelo governador para melhorar o atendimento na saúde, segurança pública e outros setores do governo.”
CONGRESSO
Sandra revelou ficar surpresa com algumas posições, quando o Congresso tem faltado com compromissos com a população. Acredita que há uma dose de exagero na veiculação de notícias relacionadas aos políticos.
Analisando o caso Aécio Neves, acredita que o senador será afastado pelo Senado a quem cabe essa responsabilidade, antes de terminar o período do seu mandato. Entende que a atitude dos senadores, nesse caso, foi diferente do dispensado ao senador Delcídio Amaral, mas, de qualquer forma, a Constituição é que precisa ser respeitada e, por isso, os senadores votaram pelo retorno atual de Aécio Neves. A judicialização da política não é uma boa coisa para o país, disse.
LIDERANÇA
Sandra reconhece a inexistência atual de outras lideranças nacionais que não o ex-presidente Lula. Receia o surgimento de oportunistas que consigam ocupar esse espaço levando o eleitor a cometer erros na escolha dos seus candidatos. Lembra o ex-governador Eduardo de Campos, de Pernambuco, que poderia ter sido o nome a ocupar esse espaço, não tivesse sido vitimado em acidente aéreo.
SUCESSÃO
Sobre eleição estadual chama atenção que Robinson Faria, mesmo podendo estar desgastado, inicia a campanha com o percentual natural de votos de quem está exercendo um mandato no executivo.
A senadora Fátima Bezerra é uma liderança respeitada, conhece bem sua luta por ter sido companheira de Fátima como deputada estadual e como deputada federal. É uma lutadora incansável.
Carlos Eduardo tem a imagem de grande administrador na capital, mas precisa interiorizar o seu nome. Poderá disputar o cargo com chances de eleição.
Outros nomes ainda não estão no tabuleiro da sucessão, mas lembrou o nome do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, um político jovem, mas de grande experiência. É um nome que poderá ser projetado.
Sobre o desembargador Cláudio Santos, é um cidadão de bem que precisa ter o nome ainda melhor conhecido. Ressaltou que discorda da posição do desembargador quando defendeu a privatização da Universidade Estadual do RN. Esse episódio ficou registrado na memória dos mossoroenses.
Clorisa Linhares, em Grossos, é uma boa vereadora. Abraça a causa da defesa do sal, e precisa ter seu nome mais capilarizado. Entretanto, quem sabe, pode aparecer um fenômeno e, por isso, ninguém pode ser subestimado.
Na entrevista, os apresentadores dedicaram espaço para a luta dos empresários do sal que estão tendo grandes dificuldades com a política de órgãos federais, como o Ibama, com a aplicação de multas astronômicas.
Sandra referiu-se a uma colocação do empresário Tasso Rosado na audiência pública realizada na Câmara Municipal, onde afirmou que o Ministério Público diz que as salinas estão invadindo áreas de mangue, mas essa visão deveria ser modificada. O que acontece, disse Tasso, é que a região de salina tem um solo salínico que serve apenas para salinas. Assim, está havendo uma inversão, pois o que estão pretendendo é invadir o solo das salinas. As salinas no Rio Grande do Norte, existem desde 1605. As multas que estão sendo propostas são “para fechar o setor salineiro.”
Em todo Rio Grande do Norte, a indústria salineira gera 70 mil empregos, sendo 15 mil na cidade de Mossoró. Em todo país, o cálculo é que atenda a 90 mil famílias. Por isso a vereadora espera que os aplicadores dessas multas tenham bom senso para que a indústria do sal não seja asfixiada.

sábado, 21 de outubro de 2017






                     Os fieis de Ponta do Mel receberam a imagem peregrina de Santa Luzia.

Mossoró volta a registrar saldo negativo no emprego após três meses em alta

Crédito da foto: ArquivoNo nono mês do ano, foram abertas 1.455 vagas no município e 1.746 desligamentos
Após registrar por três meses consecutivos mais admissões do que demissões, a cidade de Mossoró registrou queda no número de empregos formais no mês de setembro. Os dados foram divulgados na tarde desta quinta-feira, 19, pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).
No nono mês do ano, foram abertas 1.455 vagas no município. No entanto, os desligamentos chegaram a 1.746, proporcionando uma diferença negativa de 291 vagas a menos no emprego formal mossoroense. A variação negativa foi de 0,54%. No acumulado do ano, o saldo positivo chega a 176 empregos, com aumento de 0,33%.
O resultado de setembro contrasta com o verificado nos últimos três meses. Em agosto, julho e junho, o número de contratações foi ao de demissões no município. Mossoró fechou o mês de agosto com um saldo positivo de 1.188 novos postos de trabalho. Em julho, a Capital do Oeste abriu 788. Já em junho o número foi de 498 novos postos de trabalho.
Rio Grande do Norte
O Rio Grande do Norte fechou o mês de setembro com alta de apenas 18 empregos formais. Foram 9.199 admissões contra 9.181 demissões. No ano, o saldo é de 2.667 empregos. São 94.436 contratações e 91.769 demissões.
Além de Mossoró, apenas Currais Novos (-20), João Câmara (-9), Nova Cruz (-356) e Santa Cruz (-2) fecharam o mês com mais demissões do que admissões.
Brasil
O Brasil fechou o mês de setembro com nova alta no saldo de empregos formais – a sexta consecutiva e a sétima no ano. O crescimento foi de 34.392 postos de trabalho.
O resultado de setembro foi proporcionado pela diferença entre 1.148.307 admissões e 1.113.915 desligamentos. No acumulado do ano, o saldo positivo chega a 208.874 empregos, com aumento de 0,5% em relação ao estoque de dezembro de 2016.
O saldo de setembro foi impulsionado pela alta em três regiões, com destaque para a Região Nordeste, que fechou o mês com abertura de +29.644 postos. As regiões Sul (+10.534 postos) e Norte (+5.349 postos) também tiveram números positivos. Já nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste houve redução, respectivamente, de -8.987 postos e -2.148 empregos.
O Caged foi positivo em 18 das 27 Unidades da Federação. O melhor resultado do mês foi de Pernambuco, que abriu 13.992 novos empregos.
Também se destacaram os estados de Santa Catarina (+8.011 empregos), Alagoas (+7.411), Pará (+3.283), Paraná (+2.801), Bahia (+2.297), e Ceará (+2.161).
Por outro lado, o Rio de Janeiro (-4.769 empregos), Minas Gerais (-4.291) e Goiás (-3.493) tiveram as maiores reduções no estoque de empregos em setembro.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Charge 20.10
Corinthians mantém vantagem após fechamento da 29ª rodada do Brasileirão

Corinthians mantém vantagem após fechamento da 29ª rodada do Brasileirão

o novidade a passagem do Palmeira para o terceiro lugar da competição, superando o Santos, que caiu para a quarta posição após a vitória palmeirense de 2 x 0 sobre a Ponte Preta.
Mesmo vencendo e assumindo a terceira posição, o Palmeiras não conseguiu diminuir a diferença de nove pontos que o Corinthians mantém na liderança do campeonato. Agora, os palmeirenses têm 50 pontos, mesma situação do segundo colocado, Grêmio, e do Santos, que empatou com o Sport Recife na ilha do Retiro por 1 x 1. O Corinthians lidera com 59 pontos.
Ainda no grupo de classificação para a Libertadores, o chamado G-7, o Flamengo ultrapassou o Botafogo e assumiu a sexta posição, com 46 pontos contra 44 do concorrente direto, ao vencer o Bahia por 4 x 1 na Ilha do Urubu.
Já na parte de baixo da tabela, o Atlético PR venceu o Vitória de virada por 3 x 2 em Salvador, e subiu do 13º para o nono lugar, com 38 pontos. Já o Sport Recife, que empatou com o Santos, subiu para o 14º lugar com 35.
Seu concorrente direto, o Bahia, perdeu para o Flamengo e passou para o 13º lugar, também com 35 pontos, após a vitória do Atlético PR. Com os resultados de hoje, o São Paulo caiu para o 15º lugar, mais próximo da zona do rebaixamento, com 34 pontos.
Os resultados da noite, fechando a 29ª rodada, foram: Vitória 2 x 3 Atlético PR, Flamengo 4 x 1 Bahia, Sport 1 x 1 Santos, e Palmeiras 2 x 0 Ponte Preta.
A classificação é a seguinte: 1º, Corinthians (59 pontos); 2º, Grêmio, (50); 3º Palmeiras (50); 4º, Santos (50); 5º, Cruzeiro (47); 6º, Flamengo (46); 7º, Botafogo (44); 8º, Vasco (42); 9º, Atlético PR (38); 10º, Atlético MG (38); 11º, Fluminense (38); 12º, Chapecoense (35); 13º, Bahia (35); 14º, Sport (35); 15º, São Paulo (34); 16º, Vitória (33); 17º, Ponte Preta (32); 18º, Coritiba (31); 19º, Avaí (31); e 20º, Atlético GO (26).

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

De acordo com a CBF, os recursos para as premiações vêm da comercialização dos direitos de transmissão das partidas do Campeonato Brasileiro. Confira os valores dos prêmios de acordo com a colocação de cada equipe:
 (Foto: Divulgação/CBF) (Foto: Divulgação/CBF)
(Foto: Divulgação/CBF)

Cosern inicia lavagem da rede nas cidades litorâneas para reforçar confiabilidade do sistema elétrico

Concessionária realiza trabalho preventivo de lavagem da rede na região 
A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), empresa do Grupo Neoenergia, iniciou na segunda quinzena de outubro e vai estender até dezembro um trabalho preventivo de lavagem da rede, equipamentos da distribuição e de subestações localizadas em municípios do litoral, especialmente na região da Costa Branca.
A ação faz parte do planejamento anual da concessionária e tem como objetivo minimizar os defeitos causados pela ação natural da maresia em fios e estruturas, aumentar a vida útil dos equipamentos e diminuir as possíveis corrente de fuga dos isoladores, além de reforçar a segurança dos colaboradores durante a realização de atividades no sistema elétrico.
Nesta época do ano, por causa da ausência de chuvas, a rede elétrica e outros equipamentos da Cosern em cidades litorâneas sofrem de forma mais intensa com a ação da maresia, salinidade e poluição atmosférica. Até dezembro, serão realizadas lavagem em 12 subestações, 6.800 estruturas e 1.910 equipamentos em Natal, Mossoró, Areia Branca, Tibau, Grossos, Baraúna, Macau e Guamaré.
Elas acontecem sem interrupção no fornecimento de energia elétrica para os clientes e são feitas em três ciclos, respeitando um período de 20 dias entre eles. Nesses municípios litorâneos, além da lavagem da rede e dos equipamentos, a Cosern já realizou as seguintes manutenções preventivas desde o início do ano:
· Substituição de 341 postes;
· Substituição de 17,5 quilômetros de cabos nus por cabos multiplexados (protegidos) na rede de baixa tensão;
· Troca de 3,36 quilômetros de cabos nus por cabos protegidos na rede de média tensão;
· Inspeção de 1.244 quilômetros de rede com uso de aparelhos de termovisão para medir a temperatura da rede de distribuição como forma de prevenir e evitar possíveis pontos quentes;
· Instalação de 05 chaves de manobras, que facilitam o remanejamento de cargas em caso de falta de energia;
Por fim, a Cosern lembra que a lavagem da rede elétrica é um procedimento que somente os técnicos da concessionária estão autorizados a fazer, utilizando um tipo de água especial e seguindo todos os procedimentos de segurança da concessionária, e reforça o alerta para que a população sempre mantenha distância da rede elétrica.
Sobre a Cosern
A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), empresa do Grupo Neoenergia, é a sexta maior distribuidora de energia elétrica do Nordeste em número de clientes e a quinta em volume de energia fornecida. Presente nos 167 municípios potiguares, a Cosern tem uma área de concessão de 53 mil quilômetros quadrados. A empresa atende 1,4 milhão de clientes (3,5 milhões de habitantes).
Fotos: Divulgação/Cosern 
Charge 19.10
Produção de sal no RN é ameaçada por proibições do Código Florestal
RN produz seis milhões de toneladas de sal por ano, mas atividade não é valorizada
(foto: Alex Fernandes/h:selecionadas).

Produção de sal no RN é ameaçada por proibições do Código Florestal

Por Tácido Rodrigues
Maior produtor de sal do país, o Rio Grande do Norte produz aproximadamente seis milhões de toneladas por ano, segundo dados do Sindicato das Indústrias de Extração do Sal do Estado. O setor, além de relevante para a economia local, gera mais de 70 mil empregos diretos ou indiretos.
A maior parte da produção de sal do RN é destinada ao mercado interno, principalmente à indústria alimentícia, pecuária e consumo humano. Ao contrário de outros produtos como grãos e carnes, somente de 15% a 20% do sal extraído em solo potiguar é vendido para outros países.
Apesar da importância nacional, produtores e representantes do setor salineiro lamentam que a atividade ainda tenha pouco reconhecimento por parte do governo e da população brasileira. “Essa é uma atividade que é importante para o Brasil, mas lamentavelmente o país não conhece e por isso não a valoriza como deveria”, afirma o vice-presidente do Sindicato das Indústrias de Extração do Sal do Rio Grande do Norte, Airton Torres.
Código Florestal prejudicou atividade salineira no RN
Segundo o vice-presidente do Sindicato das Indústrias de Extração do Sal do Rio Grande do Norte, o Código Florestal prejudicou a atividade no estado. Isso porque a lei definiu quais áreas podem ou não operar ocupando margens de rios e cursos de água. “O Código (Florestal) deixou a atividade salineira aqui do RN de fora da permissão”, reclamou.
O setor, que tem enfrentado ações do Ministério Público (MP) por questões ambientais, se mobiliza para fazer do sal um bem de interesse social. Na prática, esse reconhecimento que é dado por meio de decreto presidencial representa um avanço para valorização da atividade, principalmente no que diz respeito à comercialização. “O reconhecimento de que é de interesse social seria um passo importante para que passe a ser exercida com mais segurança jurídica”, explica Airton Torres.
Em Brasília, salineiros e a bancada potiguar na Câmara dos Deputados se movimentam junto ao Palácio do Planalto para conseguir o decreto do presidente Michel Temer. Um dos parlamentares que luta pelo reconhecimento da atividade é o deputado federal Beto Rosado (PP-RN). Segundo ele, o setor precisa de mais estímulos. “Vários países têm leis de incentivos às salinas. Já aqui no Brasil, a gente multa e proíbe essas áreas úmidas”, disse.
Pela lei, cabe ao presidente da República, através de decreto, definir as áreas que possam atuar em áreas de margens de rios, desde que as considere atividade de interesse social. O principal fator para o reconhecimento da extração salineira como bem de interesse social, de acordo com Torres, é o aspecto geográfico.
“A atividade tem um forte componente locacional, ou seja, não há possibilidade de instalar essa indústria em qualquer outra localidade do litoral brasileiro”, afirmou Airton Torres.
Além disso, o representante do segmento no estado ressalta também a importância climática para a extração do sal. “No litoral norte do RN é onde se tem a temperatura mais alta durante as quatro estações. É também o local onde menos chove. Fatores que somados são essenciais para a produção”, completou.

Setor salineiro gera mais de 70 mil empregos diretos ou indiretos no RN (Foto: Divulgação CODERN).

Utilidades do sal vão muito além da alimentação
Muita gente imagina que o sal serve de base apenas para alimentos e bebidas, mas a verdade é que diversos itens derivam ou têm o produto como matéria-prima. O tratamento de água e esgoto, a campanha de saúde pública de combate ao bócio endêmico, o abastecimento da indústria química e petroquímica, por exemplo, dependem do sal.
E, sem ele, seria difícil tornar potável a água que se bebe ou encontrar papel branco – junto com outros elementos químicos, a soda cáustica e o cloro clareiam o papel. Também não existiriam tintas, vidros, vernizes, cosméticos, porcelanas, plásticos e explosivos. A humanidade não teria panos, películas, aditivos, produtos metalúrgicos e farmacêuticos. Tudo isso porque o cloro e o sódio são as bases para a obtenção de produtos químicos que derivam do sal.
O PVC (cloreto de polivinila), por exemplo, é um material básico para a indústria de plásticos. Os anestésicos têm como base o clorofórmio e o cloreto de cálcio está presente nos refrigerantes, fungicidas e combustíveis. O mesmo ocorre com os derivados de sódio – óleos vegetais, sabão, tecidos são alguns dos produtos feitos a partir dele, portanto, do sal. E sem o nitrato de sódio não existiriam os fertilizantes, a dinamite e os fogos de artifício.
Com informações da Agência do Rádio.

AREIA BRANCA COMEMORA 90 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA Jacó Costa   20:17:00   Comentarios A Prefeitura de Areia Branca montou um...